SELECIONE O SEU IDIOMA: PT | EN 

Cabo Verde promove um programa de Startups para jovens empreendedores

Se conseguíssemos resumir numa palavra a maior preocupação das empresas de hoje em dia, a palavra Inovação seria uma das escolhidas. Tendo isso em mente, a ProEmpresa criou um programa de Startups para jovens empreendedores de modo a motivar e dinamizar o autoemprego e a LBC orgulha-se de ter participado e apoiado Cabo Verde na promoção e implementação do ecossistema de empreendedorismo jovem no país.

innovation


O desafio

A realidade: é cada vez mais fulcral um grande investimento e aposta no que toca a programas de empreededorismo e inovação, de modo a capacitar os futuros empreendedores das qualidades e capacidades essenciais. O presente desafio foi-nos colocado pela ProEmpresa, uma entidade pública responsável pela promoção do empreendedorismo, empregabilidade e de inovação, pela criação e implementação de programas que promovam o desenvolvimento e competitividade das MPME – micro, pequenas e médias empresas. No âmbito deste projeto, o programa em destaque foi o Start-up Jovem (SUJ), um programa iniciado pelo Governo Cabo Verdiano que visa promover o empreendedorismo através de Start-up, promovendo um projecto promissor ligado ao desenvolvimento de uma ideia inovadora de negócio.
 

Desenvolvimento de um ecossistema empreendedor

O papel da LBC foi analisar a primeira ronda de candidaturas, identificar áreas de melhoria, projectar todo o processo de candidaturas, propôr instrumentos complementares e treinar os stakeholders relevantes que participam desse ecossistema de empreendedorismo, neste caso, os técnicos da ProEmpresa, bancos, consultores locais, incubadoras, entre outros, perfazendo um total de 56 participantes. Para tal, e de modo a obter melhores resultados, a LBC reuniu uma competente equipa de profissionais com experiência na cultura de Inovação de Silicone Valley e com experiência no treino de jovens empreendedores.

Este programa incluiu seis componentes: o primeiro, dedicado às formalidades do programa como as regras, os procedimentos e eligibilidade dos candidatos. Os restantes componentes, estavam voltados para o desenvolvimento de competências pessoais e técnicas relacionadas ao empreendedorismo, tais como: perfil típico de um empreendedor de sucesso, avaliação e inovação estratégica, desevolvimento de um plano de negócios, avaliação de risco financeiro e competências de coaching e mentoring.

“A formação no seu todo foi muito produtiva em termos de enriquecimento, de mais conhecimentos, foi demonstrada uma nova perspetiva/abordagem dos conteúdos/novas técnicas de análise, etc.”;

“Aconselho a outas pessoas a participar destas ações, sobretudo os módulos referentes a: plano de negócios e inovação em ideias de negócio. Realmente muito bom”.

Estes foram alguns dos muitos testemunhos recolhidos no final deste projecto, que obteve uma avaliação de 5.6 numa escala de 1 a 6, onde 6 é muito bom. A dimensão de avaliação de maior destaque foi a de Formadores, com uma avaliação média de 5.8, numa escala de 1 a 6. Em termos de Temas, o que mais se destacou com a maior avaliação foi o de Técnicas de Coaching e Mentoring.

Podemos dizer assim, que Cabo Verde está, agora, mais perto de ter pessoas e condições mais adequadas para desenvolver um verdadeiro ecossistema empreendedor e inovador.

Email

Lorem ipsum dolor sit amet, consect adipisicing elit, sed do eiusmod tempor.